domingo, 26 de janeiro de 2014

EFEITO RENOVADOR

              A cidade e a mulher possuem algumas características comuns. Ambas têm seus encantos, seus dilemas e suas crises. Gostam de bom tratamento, de dedicação e carinho, de se sentirem belas e atraentes, de conquistar espaços e de atrair parceiros de qualidade, sobretudo os dispostos a gastar e investir. Apostam nos filhos e ficam gratificadas e orgulhosas das vitórias por eles conquistadas. Fazem projetos auspiciosos e acalentam sonhos de crescimento. Têm um coração pulsante, alimentado pela confiança no futuro.
            O célebre Moraes Moreira, em uma de suas festejadas composições, reconheceu que “a mulher e a cidade / representam para mim / amor e liberdade. / A cidade é uma moça / também não tem idade. / É o espírito, a força da mocidade”.  
            Parecidas em muitos aspectos, se distanciam no modo de sentir os efeitos do tempo.
            Despercebido enquanto ela é jovem, o passar dos anos acaba se tornando algoz da mulher. Faz retrair suas energias, inibe-lhe o ânimo, modifica sua beleza externa, antes de tirá-la de cena.
            Já para a cidade, o adiantar do calendário tem efeito renovador. Abre horizontes, induz crescimento, progresso, consagra usos e costumes ou revela novas vocações. Para o bem ou para o mal, em algum sentido a cidade vai em frente; dificilmente retrocede. 
            Quem há muitos anos conhece Valadares percebe o quanto o aumento da idade lhe tem sido benéfico. O efeito renovador salta à vista.
           Desde a emancipação política, em 30/01/1938, sua história registra constantes avanços de maior ou menor intensidade. Transformou-se no pólo econômico regional, com larga influência sobre o leste e o nordeste mineiros, mais algumas áreas do Espírito Santo.
Mesmo sem céu de brigadeiro, sempre há teto e coragem para voar.
A cidade vem acumulando importantes conquistas; a Universidade Federal é uma delas. Sua recente inclusão na área de ação do Instituto de Desenvolvimento do Norte e Nordeste de Minas (Idene) é outro grande passo rumo ao desenvolvimento. O Hospital Regional e o Hospital da Unimed, ambos sendo construídos, contribuirão para consolidar a excelência dos recursos médicos locais. Enquanto isso a construção civil e outros ramos da atividade privada se juntam às ações institucionais para sustentar bons índices econômicos. E não seria absurdo apostar em dias melhores, se cumpridas as promessas de modernização do Aeroporto Coronel Altino Machado, de duplicação da BR-381 e de extensão do gasoduto até Valadares.
A localização estratégica, o perfil geográfico, a tranqüilidade político-social, a boa estrutura urbana, a estabilidade econômica e a visão empreendedora de suas lideranças são qualidades que explicam esse cenário.
Como toda cidade e toda mulher, Valadares requer manutenção periódica. Um retoque na maquiagem, um “reaperto” no esqueleto, um check-up, uma limpeza de pele, uma tintura de cabelos são imprescindíveis, saudáveis e fazem parte da rotina e da vaidade. 
           Na próxima quinta-feira, a cidade chegará aos 76 anos, sem demonstrar necessidade de uma grande recauchutagem. Nada de silicones, lipoaspirações ou redução de estômago; “tá tudo em cima”! Quando muito, um botox aqui ou acolá.
           Bonita e cativante, faltam-lhe apenas mais pretendentes de visão, que tenham dote, disposição e seriedade para investir no seu potencial.
Dispensados, lógico, os príncipes encantados que proporcionam a maravilhosa noite de Cinderela, seguida de uma frustrante vida de Gata Borralheira. De “malas”, oportunistas e enganadores Valadares já se cansou.

Um comentário:

  1. Belo texto, pai !!!!!!!! ADOREI !!!!! Valadares, guerreira, merece !!!!!!!

    ResponderExcluir